Começámos em Maio 2009, recebemos 358 comentários aos 687 posts

Obrigada a todos os que de múltiplas formas contribuem para o esqueciaana Escrevam: esqueciaana@gmail.com




os 10 posts mais lidos (esta semana) seguidos dos posts mais recentes (26 Outubro 2016):

Jul 14, 2010

.. Portal IPJ (desapareceram os comportamentos alimentares!)




Falta informação dirigida aos doentes que sofrem de doenças de comportamento alimentar e aqueles que estão em maior risco de desenvolver uma doença que pode ser mortal (familiares, amigos, professores, treinadores e outros também necessitam dessa informação). Protesto pela aus~encia de informação sobre as dca (doenças de comportamento alimentar) no site do IPJ (Instituto Português da Juventude). A história conta-se em poucas palavras: em Setembro encontrei o link Comportamentos Alimentares (ver imagem acima) que não remetia para nenhuma página. Contactei então o IPJ por email tendo recebido em Fevereiro de 2010 a resposta que abaixo reproduzo. Em Março continuava o link quebrado, Actualmente a página continua a existis mas SEM o link dos Comportamentos alimentares. Será que o problema deixou de ser importante para a juventude portuguesa?  A avaliar pelas consultas nos hospitais públicos não é isso que se pode concluir.
São muitos os países em que existem sites de organizações públicas dirigidas à juventude em que essa informação se encontra disponível. Será que em Portugal não existem recursos humanos, científicos e financeiros suficientes para criar uma página informativas (estamos a falar de uma página informativa, não de uma biblioteca digital!)? Em minha opinião esses recursos existem.   Vou continuar a insistir com que tem obrigação de informar os cidadãos de uma forma geral.
Irei aqui dando conta dos resultados..
___________________________________________________
Revisito o site do IPJ e continua a falha. Hoje final de Março, o site no que se refere a Comportamentos Alimentares possui um link....sem conteúdo. Em Fevreiro responderam-nos que a falha tinha sido reportada. Será assim tão difícil criar uma página?
(...)
Hoje, 23 de Fevereiro actualizamos este post. A página do IPJ Temas dos comportamnentos alimentares está vazia. Contactámos os responsáveis do portal que nos responderam de imediato (texto do email abaixo) :
Boa tarde Ana
Informamos que
houve uma anomalia nesta página, a qual já foi reportada.
Agradecemos o seu contacto.

Sempre ao dispor,
A
equipa do Portal
Suporte utilizador
E-mail: suporte@juventude.gov.pt
http://juventude.gov.pt/
Ficamos a aguardar a rectificação da anomalia.

Demos conta em anterior post dos 19 gabinetes de apoio à juventude que incluem apoio associado aos comportamentos alimentares. Assinalamos que a página TEMAS DOS COMPORTAMENTOS ALIMENTARES está vazia (informação actualizada em 23 fevereiro 2010) (ver imagem acima). Sugestão: contactem o IPJ a perguntar o que se passa. Eu já escrevi para sugestoes@juventude.gov.pt ( e obtive a resposta acima). Para além disso, os SITIOS DE INTERESSE PARA TI na mesma página do IPJ são apenas 2 (dois!): um do ministério da saúde (link quebrado!) outro para a plataforma contra a obesidade. Já em anterior post em Setembro passado tinhamos feito referência à insuficiente informação disponibilizada. Agora deixou de ser insuficiente, passou a nula, mas segundo email acima o problema já foi reportado.

2 comments:

Kah said...

Oi!

Obrigada pelo seu comentário no meu blog.

Respondendo a pergunta, já cheguei a ir a uma psicóloga, fiz algumas sessões mas não gostei. Vi que aquilo não ia ter resultados positivos, minha família não tem condições de gastar assim, entende?

É, são doenças psicológicas. Eu entendo isso. Muitas pessoas dizem que nem podem ser curadas, apenas controladas, mas eu discordo...

Beijo grande
Sucesso
Kah

ex ana said...

Kah
Pode haver resultados positivos sim mas claro tem que existir 'proximidade' com os especialistas para além das técnicas. Há até um texto que talvez venha a publicar no blogue (existe em inglês)sobre alguns critérios a ter presente antes de encetar o tratamento...Mas começar o tratamento já é tão IMPORTANTE que pode ser um tanto irresponsável estar a discutir esses aspectos.
Desse lado do Atlântico como deste os os serviços públicos possuem listas de espera (por vezes) e os privados são muito caros. E preço não é grantia de qualidade. Tenho lido testemunhos de pessoas portuguesas que dizem maravilhas de médicos e nutricionistas portugueses e de equipas hospitalares óptimas.
Sim, é verdade que por vezes a doença leva tempo a abandonar corpo e mente. Mas existem casos de cura. E o aspecto viciante leva sempre à possibilidade de uma recaída.
Kah procure encontrar em si a energia e a vontade para combater uma doença que já consegue ver que a está a destruir. Claro que isto é bom de escrever...mas fazer dificilímo. Um dia a seguir ao outro. Se tiver um tropeço não pense que é o fim do mundo. Imagine como poderá ser bom quando se libertar da doença (sim porque a doença - essa doença- nos aprisiona em nós próprias e toldanos o pensamento. Ou melhor por termos o pensamento turvo é que caímos na doença.
Tudo de bom para si. Desejo-lhe vitórias (mesmo que comecem por ser apenas pequeninas, quase só perceptíveis por si, mas VITÓRIAS) na sua luta conta a AN. Que é afinal um elemento de luta pela sua felicidade! E a Kah merece, ounão?