Começámos em Maio 2009, recebemos 358 comentários aos 687 posts

Obrigada a todos os que de múltiplas formas contribuem para o esqueciaana Escrevam: esqueciaana@gmail.com




os 10 posts mais lidos (esta semana) seguidos dos posts mais recentes (26 Outubro 2016):

Nov 28, 2011

... A anorexia e a bulimia matam (artigo científico, resultados de 36 estudos publicados entre 1966 e 2010 )


Taxas de Mortalidade em Doentes com Anorexia Nervosa e outras Doenças do Comportamento Alimentar:
uma meta análise de 36 estudos  
[Mortality Rates in Patients With Anorexia Nervosa and Other Eating Disorders: A Meta-analysis of 36 Studies ]
Autores (*): Jon Arcelus, LMS, MSc, FRCPsych, PhD; Alex J. Mitchell, MRCPsych; Jackie Wales, BA; Søren Nielsen, MD
Revista: Archives of General Psychiatry, Vol. 68 No. 7, July 2011

RESUMO

Contexto: a taxas de morbilidade e de mortalidade nos doentes com doenças do comportamento alimentar pensa-se que são altas, mas a taxas exactas carecem de clarificação. [nota do esqueciaana: as doenças do comportamento alimentar são doenças mentais, definidas entre outros pelo DSM (ver mais aqui no esqueciaana) . É portanto um erro considerrar a obesidade -excepção da obesidade mórbida- como uma espécie de 'anorexia ao contrário' . A obesidade não é uma doença mental]
Objectivo: analisar e compilar de forma sistemática as taxas de mortalidade dos indivídios com anorexia nervosa (AN), bulimia nervosa (BN) e outras doenças do comportamento alimentar não especificadas (EDNOS).
Fonte de dados: pesquisa sitemática da literature, avaliação e metaanálise com base nos repositórios MEDLINE/PubMed, PsycINFO, e Embase  e ainda 4 colecções completas de bases de dados bibliográficas (ie, ScienceDirect, Ingenta Select, Ovid, and Wiley-Blackwell Interscience).
Selecção: artigos em língua inglesa, artigos com revisão pelos pares e publicados entre 1 de Janeiro de 1966 e 30 de Setembro 2010 e que apresentem taxas de mortalidade para os doentes com AN, BN ou EDNOS.
Extracção dos dados: os dados foram retirados em relação aos valores ou aos intervalos de confiança e corrigidos pelos anos de observação e pela dimensão da amostra (ou seja, pessoa-ano de observação) . Foi usada uma meta anaálise ponderada apra ajustar pela dimensão do estudo usando o modelo DerSimonian-Laird para permitir incluir a heterogeneidade na análise.

Síntese de dados: foram numa primeira fase seleccionados 143 artigos potencialmente relevantes, nos quais estavam integrados 36 estudos quantitativos com dados suficientes para serem integrados no estudo. Os estudos descrevem os resultados de The 166,642 pessoas com Anorexia Nervosa, 32,798 pessoas com Bulimia Nervosa, e 22,644 pessoas com EDNOS. As taxas de mortalidade ponderadas (ou seja as mortes por cada 1000 doentes) são:5,1 para a Anorexia Nervosa, 1,7 para a Bulimia Nervosa
3,3 para a EDNOS. As taxas de mortalidade normalizadas foram de 5,86 para a AN, 1,93 para a BN, e 1,92 para EDNOS. Um em cada 5 indivíduos com AN que morreu a causa foi suicídio. 
CONCLUSÕES: os doentes com doenças do comportamento alimentar apresentam elevadoas taxas de mortalidade, com as taxas mais elevadas a ocorrerem no caso da Anorexia Nervosa. É necessário prosseguir a investigação em relação aos factores que afectam a mortalidade dos doentes com BN e EDNOS.

(*)Instituições a que percencem os autores do artigo: Loughborough University Centre for Research into Eating Disorders, Loughborough University (Dr Arcelus), Brandon Unit, Eating Disorders Service (Dr Arcelus and Ms Wales), and Department of Psycho-Oncology (Dr Mitchell), Leicester Partnership Trust, Leicester General Hospital, and Department of Cancer and Molecular Medicine, Leicester Royal Infirmary, University of Leicester (Dr Mitchell), Leicester, England; and Region Sjælland, Child and Adolescent Psychiatric Services, Næstved, Denmark (Dr Nielsen).

fotografia flick cc (aqui)


Nov 25, 2011

...no ano passado 31.679 mulheres bateram na maçaneta da porta...(APAV)

Um dos cartazes da Campanha da APAV para Sensibilização Contra a Violência Doméstica.
“E milhares de portugueses continuam a finjir que não vêem. Todos os dias mulheres são vítimas de violência doméstica. Não contribua para que esta situação continue. Quebre o silêncio.” (APAV)
Este ano morreram 43 mulheres em Portugal vítimas de violência doméstica.
(e porque a violência também pode ser psicológica não deixando muitas vezes marcas visíveis, junto abaixo um cartaz já antes divulgado no esqueciaana)
 Cartaz criado em 2009 pelo artista brasileiro Juliano Zachias para uma campanha no Brasil (para ampliar clique na imagem)

...Estigma e Doença Mental (fonte: ADEB)


Encontrei  um texto sobre o estigma de que são tantas vezes alvo os doentes e as doenças mentais. Esse estigma prejudica muitas vezes a procura de tratamento. Abaixo transcrevo parcialmente no site da Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares, (ADEB) (aqui):

A doença mental é com frequência relacionada com o mendigo que deambula pelas ruas, que fala sozinho, com a mulher que aparece na TV dizendo ter 16 personalidades e com o homicida “louco” que aparece nos filmes.
Palavras como “maluco”, “esquizofrénico”, “psicopata” e “maníaco”, são vulgarmente utilizadas na linguagem do dia-a-dia.
As pessoas olham-se e dizem: “Isto não me vai acontecer de modo nenhum, não sou maluco, venho de uma família sólida”, ou, então, “ a doença mental não me afecta, isso é problema dos outros.”
O Estigma relacionado com a doença mental provém do medo do desconhecido, dum conjunto de falsas crenças que origina a falta de conhecimento e compreensão.
Com este texto, procura-se que haja uma melhoria do conhecimento, desmistificando falsas crenças e estereótipos e fornecendo novos dados acerca da doença mental e das pessoas que dela sofrem.

As pessoas que sofrem de doenças mentais não irão nunca recuperar?
As doenças mentais tratam-se e muitos doentes recuperaram a saúde.
As doenças mentais devem ser encaradas do mesmo modo como se olha para as doenças físicas. Tal como o cancro e as doenças de coração, sabe-se que muitas doenças mentais têm causas definidas, requerendo cuidados e tratamento. Quando os cuidados e o tratamento são prestados, é de esperar uma melhoria ou recuperação, permitindo às pessoas regressarem à comunidade e retomarem vidas normais. Infelizmente, os preconceitos impedem que as pessoas, uma vez recuperadas das doenças mentais, consigam dar os passos para reingressar na vida vocacional, familiar e social, com total plenitude. Este obstáculo, vem bloquear os esforços que permitiriam que as suas vidas seguissem cursos tão normais e produtivos quanto possível.

imagem de Helena Almeida

Nov 19, 2011

...Aos pais - O que fazer? (notas pdf em inglês)


Lynn Moore escreveu e disponibiliza no site abaixo um pequeno texto de 13 páginas dirigido aos pais "Eating Disorder Basics for Parents" . Fica o índice a a sugestão para que seja feito algo similar em português (aos pais, professores, treinadores, etc.). O texto é influernciado pelo contexto dos Estados Unidos. Por exemplo a sugestão de adoptar a escrita como forma privilegiada de contacto entre mãe e filha é quanto a mim uma alternativa, mas quanto a ser a principal tenho sérias dúvidas. Um ABRAÇO na altura certa faz milagres (ou um sms, ou...não há receitas). E a separação entre ajuda da mãe e ajuda do pai são também um tanto longe da realidade que conheço (conhecemos). Fica o Índice:
ÍNDICE
Questões mais frequentes dos pais 
O seu filho precisa de tratamento?
É importante saber porque nos aconteceu a nós?
Devemos explorar as questões familiares?
Porque é que parece que ela quer ficar anoréctica?
Como posso transmitir à minha filha as minhas preocupações?
5 coisas que deve fazer para ajudar o seu filho a combater a anorexia
5 coisas que não deve fazer se o seu filho tem anorexia
Como pode uma mãe ajudar a sua filha que tem anorexia?
Como pode um pai ajudar a sua filha que tem anorexia?
Quais são as questões essenciais que os pais precisam saber quando o seu filho ou filha tem uma doença do comportamento alimentar?
Para aceder ao mini-livro em pdf seguir o link:

imagem deliberadamente infantil:flickr cc aqui

Nov 16, 2011

...esquece-se? Sim esquece-se mas não é fácil.

"Quem me leva os meus fantasmas?

Quem me salva desta espada?

Quem me diz onde é a estrada?" (*)

Muitas vezes me perguntam: Mas esqueceste mesmo? Como é possível? A minha resposta é conseguimos esquecer mas ao mesmo tempo 'não se esquece' é como dizer que ficámos vivas para contar. E lembramos o que é necessário para não voltar. NUNCA voltar atrás.
(*) parte da letra de uma canção do P. Abrunhosa.

Nov 9, 2011

...mitos (só as jovens...) e estatísticas 1999-2009

Tive conhecimento através do do blogue ED-Bites de um texto publicado em Setembro nos Estados Unidos por uma instituição governamental que inclui uma década de estatísticas relativas às doenças de comportamento alimentar (Anorexia, Bulimia e outras). O texto integral (em inglês) pode ser consultado aqui.

O texto inclui diferentes tablelas e dele retirei a tabela abaixo com a distribuição dos internamentos hospitalares por idade e por sexo nos Estados Unidos para o período de 1999-2009. Continuam a ser as raparigas/mulheres que mais são atingidas e tiveram em 10 anos um crescimento de 21%, mas para o mesmo período os rapazes/ homens aumentaram 53%. 

Um outro dado relevante é o facto de apesar de ter aumentado em todas as idades o número de internamentos, onde aumentou mais foi nas idades abaixo de 12 anos (72%) e entre os 45 e os 65 anos (88%).

Dois dos 23 mitos que referimos no esqueciaaana estão associados e estes números:
mito #4. Só as jovens e mulheres podem ter transtornos alimentares FALSO

mito #21. Crianças com menos de 15 anos são muito novas para terem uma doença do comportamento alimentar FALSO
(clique no quadro para aumentar)

Nov 7, 2011

...há pessoas assim (Marie Curie)

Marie Curie foi a primeira mulher a receber um prémio Nobel. Foi a primeira pessoa a receber dois prémios Nobel. Foi a única pessoa a receber dois Nobel em campos científicos diferentes (Quimica e Física). Foi a primeira mulher professora na Universidade de Paris. A vida dela teve muitas dificuldades contra as quais lutou com uma força e uma generosidade impressionantes. Para saber mais:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Marie_Curie
http://en.wikipedia.org/wiki/Marie_Curie
http://pt.wikipedia.org/wiki/Confer%C3%AAncia_de_Solvay

Nov 2, 2011

...Morangos com Açucar 9 (MCA 9) e Anorexia


fotografia retidada daqui.

Em zapping deparei com uma imagem dos Morangos com Açucar que me chamou a atenção. Não vejo os Morangos com Açucar mas sei que é uma das séries com maior audiência em Portugal pela faixa etária de menos de 24 anos. Desde que se iniciou a emissão já foram para o ar 2500 episódios. A temporada actual (a nona) gira à volta da moda e refere a anorexia como um dos temas a abordar. Na visão de parte de um episódio em que se mostrava a personagem Teresa pareceu-me que a personagem tinha muito pouca consistência e o comportamento não muito credível. Eu sei que ficção é ficção, mas...os óculos para assinalar como 'patinho feio' (as palavras não são minhas) resultam mal.  A forma como a personagem registou a descida de peso no diário (cor de rosa) pareceu-me bem diferente do que é feito por quem é 'perfeccionista'. Ligarem o bullying à anorexia (como consequência) não será talvez a forma mais frequente. O modo de esconder a comida também tinha algo de estranho (foi a cena que me chamou a atenção). Que a série sirva para em família haver pretexto para conversar sobre as doenças de comportamento alimentar (doenças classificadas há vários anos como doenças do foro mental). Mas que incorpore algum realismo e não resuma a 'mania das dietas' e 'inveja da irmã'. Se as/os leitores/as costumam seguir a série, opinem nesse aspecto. Comentários bem-vindos.

Citando a página oficial: "A Anorexia e o Bullying vão ser dois dos temas abordados em Morangos com Açúcar Persegue o teu sonho. A nona temporada de Morangos com Açúcar  (com maior audiência no grupo de idades entre 15 e 24 anos) que vai ter como tema principal a moda, prepara-se assim para voltar a “chocar” os telespectadores com temas polémicos. Na série Teresa Soares (Mikaela Lupo) é a irmã da protagonista da serie Ana Rita (Filipa Areosa) e apesar da pouca diferença de idades, sempre foram grandes companheiras e cúmplices, apesar de entre elas existirem enormes diferentes.
Ana Rita possuiu uma beleza cativante, sendo considerada por muitos a mais bela rapariga da escola, Teresa não é nenhuma beldade, muito pelo contrário, usa aparelho nos dentes, óculos e tem tendência para engordar. Considera-se um “patinho feio” e, apesar de adorar a irmã, sempre sentiu uma pequena inveja por não ser possuidora de beleza semelhante.
A jovem frequenta o 11º ano da área de Humanidades na Escola do Forte. É boa aluna, até porque sempre se refugiou nos estudos para esquecer as amarguras da vida. Mas neste ano prepara-se para enfrentar uma luta consigo mesma. Teresa acaba mesmo por deixar de comer e entra no perigoso mundo da anorexia, muito por culpa do colega Marcus Ribeiro (Diogo Almeida).
Como se não bastasse estar a ficar anoréctica, a rapariga vai ainda ser vítima de bullying por parte de vários colegas da escola, que gozam com a sua aparência física. Insegura e sozinha, Teresa acaba por não conseguir desabafar com ninguém e decide escrever um blog onde transpõe todas as emoções que vive.
Mas tudo terá um novo rumo quando a irmã de Ana Rita conhecer Bruno, que conseguirá com que esta melhore a sua auto-estima, libertar-se da anorexia e dos problemas de bullying. Mas até lá, ainda sofrerá muito nas mãos e na boca dos inúmeros alunos da Escola do Forte."


Apresentação da personagem Teresa Soares: "Está no 11º ano da escola do Forte, na área de humanidades, e quer ser escritora. É muito boa aluna, pois sempre se refugiou nos cadernos escolares. É extremamente perfeccionista e só fica contente quando é a melhor da turma. No entanto, toda esta postura é acompanhada de um grande nível de stress. É irmã de Ana Rita e de Tiago. Ela e a irmã têm pouca diferença de idades e sempre foram muito próximas. No entanto, Teresa é muito tímida, ao contrário da irmã, que é extrovertida e muito bonita. Teresa usa óculos e apesar de não ser gorda, tem pavor de engordar. Considera-se o patinho feio da família e, apesar de adorar a irmã e nunca lhe desejar mal, sempre sentiu alguma inveja dela. A sua melhor amiga é Vera, que admira muito, e que tal como a irmã, é mais bonita e mais bem sucedida que ela."
fonte (aqui)

Outro post sobre os Morangos com Açucar aqui.
Actualização (10.01.2012): O blogue com os posts da personagem Teresa dos Morangos com Açucar mca9 AQUI.