Começámos em Maio 2009, recebemos 358 comentários aos 687 posts

Obrigada a todos os que de múltiplas formas contribuem para o esqueciaana Escrevam: esqueciaana@gmail.com




os 10 posts mais lidos (esta semana) seguidos dos posts mais recentes (26 Outubro 2016):

Nov 28, 2011

... A anorexia e a bulimia matam (artigo científico, resultados de 36 estudos publicados entre 1966 e 2010 )


Taxas de Mortalidade em Doentes com Anorexia Nervosa e outras Doenças do Comportamento Alimentar:
uma meta análise de 36 estudos  
[Mortality Rates in Patients With Anorexia Nervosa and Other Eating Disorders: A Meta-analysis of 36 Studies ]
Autores (*): Jon Arcelus, LMS, MSc, FRCPsych, PhD; Alex J. Mitchell, MRCPsych; Jackie Wales, BA; Søren Nielsen, MD
Revista: Archives of General Psychiatry, Vol. 68 No. 7, July 2011

RESUMO

Contexto: a taxas de morbilidade e de mortalidade nos doentes com doenças do comportamento alimentar pensa-se que são altas, mas a taxas exactas carecem de clarificação. [nota do esqueciaana: as doenças do comportamento alimentar são doenças mentais, definidas entre outros pelo DSM (ver mais aqui no esqueciaana) . É portanto um erro considerrar a obesidade -excepção da obesidade mórbida- como uma espécie de 'anorexia ao contrário' . A obesidade não é uma doença mental]
Objectivo: analisar e compilar de forma sistemática as taxas de mortalidade dos indivídios com anorexia nervosa (AN), bulimia nervosa (BN) e outras doenças do comportamento alimentar não especificadas (EDNOS).
Fonte de dados: pesquisa sitemática da literature, avaliação e metaanálise com base nos repositórios MEDLINE/PubMed, PsycINFO, e Embase  e ainda 4 colecções completas de bases de dados bibliográficas (ie, ScienceDirect, Ingenta Select, Ovid, and Wiley-Blackwell Interscience).
Selecção: artigos em língua inglesa, artigos com revisão pelos pares e publicados entre 1 de Janeiro de 1966 e 30 de Setembro 2010 e que apresentem taxas de mortalidade para os doentes com AN, BN ou EDNOS.
Extracção dos dados: os dados foram retirados em relação aos valores ou aos intervalos de confiança e corrigidos pelos anos de observação e pela dimensão da amostra (ou seja, pessoa-ano de observação) . Foi usada uma meta anaálise ponderada apra ajustar pela dimensão do estudo usando o modelo DerSimonian-Laird para permitir incluir a heterogeneidade na análise.

Síntese de dados: foram numa primeira fase seleccionados 143 artigos potencialmente relevantes, nos quais estavam integrados 36 estudos quantitativos com dados suficientes para serem integrados no estudo. Os estudos descrevem os resultados de The 166,642 pessoas com Anorexia Nervosa, 32,798 pessoas com Bulimia Nervosa, e 22,644 pessoas com EDNOS. As taxas de mortalidade ponderadas (ou seja as mortes por cada 1000 doentes) são:5,1 para a Anorexia Nervosa, 1,7 para a Bulimia Nervosa
3,3 para a EDNOS. As taxas de mortalidade normalizadas foram de 5,86 para a AN, 1,93 para a BN, e 1,92 para EDNOS. Um em cada 5 indivíduos com AN que morreu a causa foi suicídio. 
CONCLUSÕES: os doentes com doenças do comportamento alimentar apresentam elevadoas taxas de mortalidade, com as taxas mais elevadas a ocorrerem no caso da Anorexia Nervosa. É necessário prosseguir a investigação em relação aos factores que afectam a mortalidade dos doentes com BN e EDNOS.

(*)Instituições a que percencem os autores do artigo: Loughborough University Centre for Research into Eating Disorders, Loughborough University (Dr Arcelus), Brandon Unit, Eating Disorders Service (Dr Arcelus and Ms Wales), and Department of Psycho-Oncology (Dr Mitchell), Leicester Partnership Trust, Leicester General Hospital, and Department of Cancer and Molecular Medicine, Leicester Royal Infirmary, University of Leicester (Dr Mitchell), Leicester, England; and Region Sjælland, Child and Adolescent Psychiatric Services, Næstved, Denmark (Dr Nielsen).

fotografia flick cc (aqui)


2 comments:

Filipa said...

Uma realidade tão clara e um pensamento tão enevoado...!
Adoro o seu blogue.
Filipa*

ex ana said...

Muito obrigada Filipa. (e podes tratar por tu).
Escrevi:"Razão deste blogue? há quem morra tentando dizer coisas que ninguém foi capaz de ESCUTAR"
E foram acontecimentos dramáticos que me fizeram escrever muitos anos de silêncio depois da doença. Porque está demonstrado, testemunhado (e sentido) que a morte espreita, de várias formas...
Mas o coração deve brilhar mesmo em dias enevoados, não é?