Começámos em Maio 2009, recebemos 358 comentários aos 687 posts

Obrigada a todos os que de múltiplas formas contribuem para o esqueciaana Escrevam: esqueciaana@gmail.com




os 10 posts mais lidos (esta semana) seguidos dos posts mais recentes (26 Outubro 2016):

Dec 18, 2009

>> a infelicidade aprende-se?

No blogue SALPICOS (aqui), foi publicado um post com o título: "Como nos tornarmos no nosso pior inimigo", assinado por Clara Pracana, de que transcrevemos o início:
"Qualquer pessoa pode ser infeliz, mas tornar-se infeliz é algo que tem de ser aprendido, e para esse objectivo não bastam só alguns golpes da sorte".Este parágrafo foi tirado do livro de Paul Watzlawick (1921-2007) intitulado "The Situation is Hopeless But Not Serious". Escrito nos anos oitenta é um grande (pequeno em tamanho) livro perfeitamente actual. Julgo que existe uma tradução em português.Partindo do absurdo, Watzlawick analisa questões como "por que é que alguém há-de gostar de mim?" e outras ideias fixas com que nos infernizamos a vida".(continuar a leitura) .
Para saber mais sobre Paul Watzlawick pode ver (aqui). Watzlawick foi autor de 18 livros (com 85 edições em língua estrangeira) e publicou mais de 150 artigos e capitulos de livros. Não consegui confirmar se existe a edição em Portugal da obra "The Situation Is Hopeless But Not Serious (The Pursuit of Unhappiness)". Existem pelo menos dois títulos editados em Portugal do mesmo autor mas estão esgotados. Há uma tradução brasileira:"Sempre pode piorar ou a arte de ser (in)feliz: Uma abordagem psicológica". [trad. Por. Irene Aron]. São Paulo: EPU, 1984. 100 p.A tradução do livro em italiano (imagem da capa acima) Istruzioni per rendersi infelici /Como se tornar infeliz, pode ser consultada em pdf no Google-books (aqui). Em espanhol o nome da obra é El arte de amargarse la vida (Ed.Herder) . A versão em inglês pode ser consultada parcialmente na Amazon look inside (aqui).Uma lista de diversas obras do autor podem ser encontradas (aqui).Um artigo em inglês sobre o perfeccionismo aqui. Outro em francês (aqui). Um texto em francês sobre a obra Changements, Paradoxes et Psychothérapie de P. Watzlawick, J. Weakland , R. Fisch (aqui, nos documentos do blogue). Uma conversa/entrevista com P. Watzlawick feita por CarolWilder em 1977 [From the Interactional View] (aqui, nos documentos do blogue).

2 comments:

Sil said...

Olá,
Sou nutricionista e estava a procura de artigos sobre transtornos alimentares na net e descobrir o teu blog. Quero dá-te parabéns pela tua coragem e pela tua determinação em vencer aquilo que chamo parte de nossas "sombras interiores", o nosso olhar desfocado diante da nossa própria imagem. A tua iniciativa é importante para que muito que se encontram envolvidos na perseguição de si mesmos, pela constante busca do perfeccionismo distorcido dos seus corpos, não sintam-se sós.
Muitos Parabéns!
Fica sempre com Deus.
Muita força, Luz e Paz

ex ana said...

Obrigada pelo seu comentário. Sim as zonas negras ou apenas penumbrosas são sempre difíceis de vencer. Mas possível. Eu esqueci a ana e muitos (e por caminhos vários) também já a esqueceram ou estão a lutar por isso.