Começámos em Maio 2009, recebemos 358 comentários aos 687 posts

Obrigada a todos os que de múltiplas formas contribuem para o esqueciaana Escrevam: esqueciaana@gmail.com




os 10 posts mais lidos (esta semana) seguidos dos posts mais recentes (26 Outubro 2016):

Jul 25, 2012

... Atletas e Olimpíadas (Citius, Altius, Fortius; Mais Rápido, Mais Alto, Mais Forte)



( não sei se quem lê este blogue gosta de acompanhar as Olimpíadas, a autora do esqueciaana gosta muito! sempre gostou o lema Mais rápido, Mais alto, Mais forte, é um lema extraordinário! A busca da perfeição! A superação-individual ou equipa- dos limites. Mas essa busca da perfeição por vezes traz problemas para os quais atletas, treinadores, clubes devem estar atentos. Em seguida reproduzo um post já antes publicado e o link para a publicação completa sobre os distúrbios alimentares e os atletas)
Prevenir distúrbios alimentares em atletas
O esqueciaana transcreve parcialmente 10 dicas para treinadores
(No original em inglês TIPS FOR COACHES: preventing eating disorders in athletes; compiled by Karin Katrina, PhD, MPE, RD,LD; estes textos estão online no site do NEDA-US)
ou um documento mais detalhado (45 págs) aqui.

10 dicas para treinadores e preparadores físicos
1. Leve a sério os sinais de comportamentos de distúrbio alimentar! Ataques cardíacos e suicídio são as causas de morte de pessoas com doenças do comportamento alimentar!



2. Se um atleta está cronicamente a fazer dieta ou manifesta comer com frequência abaixo do normal, encaminhe-o para um especialista em doenças do comportamento alimentar. (+ aqui)



3. Não enfatize a questão do peso, não pesando e não fazendo comentários sobre o peso. (+ aqui)



4. Não assuma que reduzir a gordura ou o peso irá aumentar a performance(+ aqui)



5. Eduque os treinadores e preparadores físicos para reconhecer os sinais e sintomas de distúrbios alimentares e entenderem o seu papel na prevenção(+ aqui)



6. Disponibilize aos atletas informação fiável sobre peso, perda de peso, estrutura física, nutrição e performance desportiva para reduzir a desinformação e para contrariar práticas não saudáveis. (+ aqui)



7. Enfatize os riscos para a saúde de um peso baixo, especialmente para as atletas com irregularidade da menstruação ou amenorreia. (+ aqui)



8. Compreenda porque o peso é uma questão tão sensível e tão pessoal para tantas mulheres.(+ aqui)



9. Não impeça automaticamente a participação se um atleta tem um problema alimentar, a menos que isso seja determinado pela condição clínica. (+ aqui)

10. Os treinadores e preparadores físicos devem analisar os seus próprios valores e atitudes em relação ao peso, à dieta, à imagem do corpo e como esses valores e atitudes podem, inadvertidamente afectar os seus atletas. (+ aqui)

2 comments:

Be(e)Free said...

É optimo ver os jogos olimpicos!!! (eu e a minha irma já pusemos a gravar os jogos de volley feminino :p)
ah, e gostei de ver a Vanessa Fernandes a apoiar uma corrida em lamego! Não é preciso correr, nadar, andar de bicicleta, para continuar dentro daquilo que se gosta...

Quanto ao «Citius, Altius, Fortius», sempre tive medo disso. Para pessoas com tendencias obsessivas fica dificil.

:)*

ex ana said...

Agradeço e concordo com teu comentário. Não é fácil separar a 'força de vontade' para o BEM e para o mal.